kamagra kaufen kamagra oral jelly kamagra australia kamagra australia cialis kopen levitra 20 mg viagra online bestellen cialis preise cialis original viagra bestellen levitra bayer kamagra shop kamagra oral jelly viagra generika levitra preis kamagra bestellen cialis 20mg cialis bestellen levitra pas cher kamagra prix acheter viagra viagra sans ordonnance cialis pas cher achat viagra kamagra 100 viagra prix kamagra pas cher kamagra 100 mg cialis sans ordonnance levitra sans ordonnance
Viagra Super Active Viagra Generisk Cialis Gel Generisk Levitra cialis pris Kamagra Gel Viagra Soft kamagra oral jelly cialis generisk viagra online viagra online Generisk Viagra Cialis Online Kvinnor Cialis Generisk Cialis Kvinnor Viagra Cialis Super Active Cialis soft viagra apoteket Kamagra Cialis Soft Viagra sverige Kamagra Online
Acquistare Cialis Strips Viagra Pastiglie Kamagra 100 Cialis online Levitra Generico Test pacchetti Propecia generico Acquistare Cialis Soft Tabs Viagra e generici Levitra Cialis Generico Lovegra Super Kamagra Viagra femminile LIDA Dai dai hua Cialis Pastiglie Acquistare Super Kamagra Cialis Generico Viagra online

Notify, notify me

O título da música dos INXS fica bem perto deste aqui de cima. Só que ao contrário do que rezava a faixa da banda da banda australiana as notificações nos nossos imiscuíram-se de tal forma nos nossos smartphones e nas nossas vidas que, como lia há poucos dias, se tornaram nas campainhas do século XXI. E quem se atreve a não ir ver quem toca à campainha?

Hoje não há aplicação que não tenha qualquer tipo de notificação. Do Runkeeper à Easyjet, do Observador ao Shazam todas tem qualquer coisa para nos lembrar. E se é verdade que todas estas notificações são passíveis de ser geridas nas definições do telefone a verdade é que quando as instalamos achamos sempre que a coisa até irá fazer sentido. A maioria acaba por se tornar intrusiva.

É um pouco por isso que a nova app do Facebook me deixa um pouco desconfortável. Serei só eu? Havendo já tanta Marimba a tocar no meu iPhone de meia em meia hora porque é que seria necessário ter uma app só de notificações? Justifique-se talvez pelo conceito de agregação das notificações numa só aplicação, na descoberta à lá Flipboard de novos fornecedores destes novos micro-conteúdos ou na simples constatação de ser mais um serviço que justifica a existência do Facebook. Talvez seja porque na sede no Facebook se constata que por  cada milhão de utilizadores que a empresa ganha em África ou na Índia existe uma nova geração que olha para o Facebook como a rede “onde os avós ou os pais” têm conta. Terá também sido por aí que a empresa adquiriu o Whatsapp.

O que me leva à app que me despertou a atenção este mês. Chama-se Cola – está nesta altura em beta testing e disponível apenas por convite – e é o que o futuro das plataforma de messaging deveriam ser. O conceito por detrás da app é permitir ao utilizador juntar ao envio de texto umas bubbles, umas mensagens interativas dentro do thread conversa e que permitem que se haja sobre elas. Quer marcar uma reunião? Em vez de andar a saltar do Calendário para a conversa que tal colocar uma Cola bubble onde os intervenientes podem selecionar a hora e local onde se podem encontrar. Ou se está a combinar uma ida ao cinema que tal enviar logo uma lista com imagens dos filmes onde cada um pode escolher o que prefere ir ver. E se vão mesmo ao cinema que tal partilhar uma mapa com a localização de todos. As possibilidades de utilização são vastíssimas até porque a equipa responsável pelo projeto vai disponibilizar uma API para que outros programadores possam criar as bubbles das suas apps. O meu único receio é que as bubbles se tornem em notificações e venham com som de Marimba. O notification overload está muito perto.

Share This