kamagra kaufen kamagra oral jelly kamagra australia kamagra australia cialis kopen levitra 20 mg viagra online bestellen cialis preise cialis original viagra bestellen levitra bayer kamagra shop kamagra oral jelly viagra generika levitra preis kamagra bestellen cialis 20mg cialis bestellen levitra pas cher kamagra prix acheter viagra viagra sans ordonnance cialis pas cher achat viagra kamagra 100 viagra prix kamagra pas cher kamagra 100 mg cialis sans ordonnance levitra sans ordonnance
Viagra Super Active Viagra Generisk Cialis Gel Generisk Levitra cialis pris Kamagra Gel Viagra Soft kamagra oral jelly cialis generisk viagra online viagra online Generisk Viagra Cialis Online Kvinnor Cialis Generisk Cialis Kvinnor Viagra Cialis Super Active Cialis soft viagra apoteket Kamagra Cialis Soft Viagra sverige Kamagra Online
Acquistare Cialis Strips Viagra Pastiglie Kamagra 100 Cialis online Levitra Generico Test pacchetti Propecia generico Acquistare Cialis Soft Tabs Viagra e generici Levitra Cialis Generico Lovegra Super Kamagra Viagra femminile LIDA Dai dai hua Cialis Pastiglie Acquistare Super Kamagra Cialis Generico Viagra online

Boom…

Rebenta a bolha! Boom…lá se foi o Verão. E o festival Boom e os outros festivais todos. O que não se foi e continua a fazer boom por todos os lados é o Youtube. Há ainda que olhe de lado para os teenagers agarrados à plataforma horas a fio a ver vídeos onde, por exemplo outros jogadores jogam efetivamente determinado jogo. Seja Minecraft, League of Legends, GTA, Call of Duty ou FIFA, existem Youtubers (ou criadores de conteúdos para o Youtube) que tem tantos seguidores que quase conseguem pedir meças ao CR7. E a comparação com um futebolista também me surge porque a determinada altura questionei o meu filho porque estava a ver alguém jogar LOL quando podia, ele próprio, estar a jogar. A resposta de tão óbvia que foi deixou-me sem resposta. Porque me prostrava também eu frente à TV a ver um jogo de futebol se podia pegar na bola e ir jogar com amigos. E sim, até podemos contestar a legitimidade da comparação, mas o fato é que para um teenager é tão natural estar 4 horas em comunidade online a jogar com uma dúzia de amigos em diferentes latitudes como para mim era natural sair de casa depois do almoço e aparecer para jantar depois de várias horas e esfacelar os joelhos a jogar futebol com os amigos.

As diferenças esbatem-se nas similitudes: o sentido de pertença, de comunidade. Foi (também) por isso que 33.333 bilhetes do festival Boom voaram um ano antes do evento.

O Youtube está atento a isto. E talvez esteja mais preocupado com o sentido de comunidade do Facebook do que com o do festival Boom e por isso está agora a lançar ferramentas que irão permitir ao PewDiePie e seus pares disporem de um conjunto de funcionalidades extra vídeo que lhes permitirão interagir com os seus fans. A ferramenta vai-se chamar, adivinhou, Community e vai permitir que estes Youtubers nos seus canais tenham uma forma de comunicação que não apenas o vídeo. Desde posts de texto, GIF’s ou imagens à possibilidade de receber um thumbs up (ou down) ao vídeo colocado e ainda de receber notificações sempre que é feito um upload de um novo vídeo. Comunique esta novidade a alguém que conheça entre os 8 e os 20 anos é vai ver que é coisa importante.

E já agora coloque-se também em perspetiva: a audiência média de um canal temático como a SIC Radical é de 10-15 mil pessoas. O PewDiePie terá, nos piores dias no seu canal 6 milhões de visualizações.

P.S. onde está corrigido aqui o erro de simpatia que vem na PC Guia em versão papel identificada da imagem? Vale um rájá! :)

Share This