kamagra kaufen kamagra oral jelly kamagra australia kamagra australia cialis kopen levitra 20 mg viagra online bestellen cialis preise cialis original viagra bestellen levitra bayer kamagra shop kamagra oral jelly viagra generika levitra preis kamagra bestellen cialis 20mg cialis bestellen levitra pas cher kamagra prix acheter viagra viagra sans ordonnance cialis pas cher achat viagra kamagra 100 viagra prix kamagra pas cher kamagra 100 mg cialis sans ordonnance levitra sans ordonnance
Viagra Super Active Viagra Generisk Cialis Gel Generisk Levitra cialis pris Kamagra Gel Viagra Soft kamagra oral jelly cialis generisk viagra online viagra online Generisk Viagra Cialis Online Kvinnor Cialis Generisk Cialis Kvinnor Viagra Cialis Super Active Cialis soft viagra apoteket Kamagra Cialis Soft Viagra sverige Kamagra Online
Acquistare Cialis Strips Viagra Pastiglie Kamagra 100 Cialis online Levitra Generico Test pacchetti Propecia generico Acquistare Cialis Soft Tabs Viagra e generici Levitra Cialis Generico Lovegra Super Kamagra Viagra femminile LIDA Dai dai hua Cialis Pastiglie Acquistare Super Kamagra Cialis Generico Viagra online

This is a Google’s World

Está aberto a discussão se no caso Google o artigo a utilizar que o/a precede é masculino ou feminino. Se optar por “o” motor de busca ou “o” conglomerado de empresas Google será a primeiro mas, não estará errado se assumir que se trata “apenas da” empresa Google, e assim seria feminino. Pouco importa também. Facto é que os tempos mudam e depois em 1966 James Brown ter afirmado “this is man’s world” a Cher versão 2013 arrecadou o título para as senhoras. Pessoalmente acho que é feminino. Já deve ter reparado que a Google mesmo em modo de motor de busca não deixa ninguém acabar as frases. E assim sendo temos mesmo de assumir a versão mais recente da Cher e concluir que o mundo é mesmo delas e é mesmo da Google. Esqueça o motor de busca por momentos. Além de controlar o flow de informação, por estes dias, com o sistema operativo Android em 80% do mercado global, a Google tem uma posição de controlo no acesso a essa informação que muito dificilmente será quebrada. Repare que quer inclusive colocar-lhe Android em frente aos olhos com o Glass.

Há pouco mais de 2 semanas a Google, de forma mais ou menos inesperada, confirmou umas das previsões que fazia nesta coluna o mês passado. A Internet os Things está mesmo aí. Aliás, em mês de CES em Las Vegas, as “coisas” foram a grande “coisa” do show. E vem tudo isto a propósito de, logo após a referida feira, a Google anunciar a compra da Nest – uma empresa criada por Tony Fadell, um dos “pais” do iPod (ex-Apple portanto) –, uma empresa que fabrica termóstatos por 3,2 mil milhões de dólares. Só me apraz dizer que, mais que me armar em Zandinga, devia era apregoar e vender melhor os meus serviços de consultor.
Escusado será dizer que não é o termóstato estúpido que tem lá em casa ou no (meu) escritório. Além de ter boa pinta é esperto que se farta. Ah, e o mais recente membro da família, o alarme (Nest Protector) padece do mesmo mal. Escusado é dizer que para constarem desta coluna estas “coisas” que estão cheias de sensores são controláveis por aplicações que traz no seu smartphone. É desta forma sorrateira que a Google lhe vai entrar em casa. Não quer estar só no seu smartphone mas em todos os seus equipamentos. Preocupa-se você com a privacidade nas redes sociais. E aqui, assumo já que nos abstraímos de outros projetos Google que nascem da aquisição da Boston Dynamics ou mais assustador, do Calico. Google este último. E sim, também já é utilizado como verbo.

Share This