Orifícios

Não é de agora, os orifícios sempre foram intrigantes. Também sempre foram fonte de problemas gravíssimos e foram, são e serão, sempre também, fonte de sustento para muitos.

Sendo que é lícito afirmar que há uns bons e outros maus. Uns melhores que outros.

Há umas semanas surgiu de forma algo misteriosa um gigantesco orifício na Sibéria. Não sei, à altura que escrevo este artigo se é bom ou mau. Ninguém sabe a sua origem. Houve quem suspeitasse de extraterrestres – vi escrito em jornal diário -, ou quem logo afirmasse que era obra do Espírito Santo. Não sei se se referiam ao próprio, divino, se ao grupo ou à família. E, como é também sabido, os orifícios tendem sempre a ser maiores do que inicialmente aparentam. Vide o os casos supra citados.

Steve Jobs utilizou a mesma analogia para se referir ao mercado empresarial numas primeiras reuniões entre a Apple a Intel. Para Jobs, o orifício era demasiado pequeno. Acontece que esse orifício era a razão de ser da Intel, tal como hoje o é, também, para a IBM. E foi com a IBM que a Apple anunciou uma das mais, digo eu, importantes parcerias destes últimos anos. Tim Cook, como se sabe, foi dos primeiros a reconhecer que os orifícios tendem a alargar com o tempo. Seja porque trabalhou longos anos na IBM seja por qualquer outra razão.

A verdade é que a IBM se compromete a colocar a sua força de vendas à escala global a vender os iPhone e iPads ao mesmo tempo que ambas as empresas planeiam lançar cerca de 100 aplicações empresarias e serviços na nuvem para áreas tão diversas como o retalho, a saúde, os transportes, a banca, as telecomunicações, viagens e seguros. Ou seja, “vamos a todas!”. A Apple acompanha com um serviço de suporte dedicado à marca IBM MobileFirst for iOS Solutions.

In the end as diferenças que encontro com o orifício da Sibéria são apenas duas. O mercado empresarial demorou 7 anos a adotar o mobile first – diz-se que o da Sibéria foi espontâneo. E este último está reduzido aquele local. No mercado empresarial a penetração será global.

Estava a ver outra forma desta coluna terminar? Eu não! Deve ser do verão.

Share This