O seu carro é um hotspot?

Se houve algo que o CES deste ano nos mostrou é que, apesar de tudo ainda vamos ter de levar com o formato CD por mais uns anos. Embora os custos imputados aos fabricantes na implementação de sistemas de telemática nos veículos seja calculado abaixo dos 100 dólares, facto é que ainda teremos de esperar mais uns anos até que o nosso novo carro seja o verdadeiro “connected car” – aquele que se liga (provavelmente por wi-fi) com o veículo do lado para manter uma distância de segurança ou o avisar que alguém lá mais à sua frente travou bruscamente.

Para já, o CES de 2013 além do omnipresente CD e o da já ubíqua entrada USB indicou-nos que música é por streaming e para já através das aplicações que pode instalar no seu smartphone.

Vem este tema a propósito dos novos serviços de streaming de música que nos são agora propostos, como é o caso do Spotify. Chegou a Portugal em fevereiro é grátis no seu computador e tem uma versão premium que lhe dá acesso, em ambiente móvel, a um mundo de música por streaming.

Nos EUA reina a Pandora e uma panóplia de outros serviços o cenário não será muito diferente. O denominador comum será no imediato o seu smartphone porque é ainda nele que reside o acesso ao seu plano de dados/web.

Assim e já hoje, se tem uma ligação bluetooth no seu carro que permita que se ligue ao rádio, este tipo de serviços permite-lhe que construa uma “rádio à sua medida”. Com a música que gosta, baseada no estilo que gosta, nos tops, a escolha é sua.

E se este serviço é proporcionado por uma app própria da empresa sueca não deixa de ser verdade que muitos fabricantes vão já apresentando também aplicações próprias. Nas marcas premium é verdade mas elas estão aí.  A Mini, por exemplo, tem uma aplicação que além de permitir ouvir as músicas do seu leitor mp3, lhe dá acesso a rádios web, a informação complementar sobre o comportamento do carro ou até mesmo ao seu calendário ou feeds rss no interface do carro. No imediato serão as aplicações a ditar a lei. Segundo estudo da Deloitte para mais +70% da Geração Y (18-33) as apps que permitam interagir com os veículos são “muito desejadas”. Quer isto dizer que os próximos modelos, mesmo que menos premium, vão apostar nelas.

Hora das contas: um serviço de streaming de música consome 15-50MB por hora portanto um plano de 2GB daria para 1,5 a 4,5 horas de stream de música por dia. Não tem plano que chegue? Já pensou em pegar na sua banda larga móvel e fazer do seu carro um hotspot?

 

 

Share This